Maratona Messier VIRTUAL (20210410) | APAA/OLA

INSCRIÇÃO

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSc3aiVWhIbNCki2jsCeZRKoCSE-_0lWzpsILFrJaK-33-GYRA/viewform

15h00 Boas vindas – Nelson Nunes e Pedro Ré
15h10 Ocultações Digitais na Era GAIA – Rui Gonçalves
15h30 Ações ProAm com ARIEL – Cédric Pereira
15h50 À descoberta de novos Mundos – Sérgio Sousa

16h10 Intervalo

16h30 A construção de um observatório no Alentejo – Carlos Saraiva
16h50 Observatórios no Ribatejo – Pedro Ré
17h10 Plano da Maratona de Messier (docs) – Pedro Ré

21h30 – 6h00 Maratona de Messier

Astrofesta 2012

Astrofesta 2012  no Observatório / Centro Ciência Viva de Constância nos dias 10, 11 e 12 de Agosto

A XIX edição da Astrofesta Nacional vai ter lugar no Centro Ciência Vivade Constância, nos dias 10, 11 e 12 de Agosto, ocasião que este ano coincidirá com uma fase lunar posterior a Quarto Minguante, o que permitirá céu escuro durante a maior parte da noite, permitindo assim uma observação privilegiada das Perseidas, “estrelas cadentes” caraterísticas desta época. A conjunção da Lua com Júpiter constituirá aliciante para curiosos e mesmo astrónomos amadores, com realce para as particularidades das luas de Júpiter, cujas posições sucessivas constituirão a “ponte” para aludir a Galileu e às suas descobertas de 1609 e 1610.

As centenas de participantes que habitualmente participam na Astrofesta terão oportunidade de assistir a palestras que cobrem temas desde a história da Astronomia, à investigação espacial e à astrofísica, incluindo ainda os fenómenos associados aos meteoros que permanentemente ocorrem na atmosfera terrestre, em particular as de 11-12 de Agosto.

O facto de se comemorar este ano o 50.º aniversário do ESO (Observatório Europeu do Sul) justifica a presença de investigadores daquela instituição e ainda uma exposição de imagens obtidas pelos diversos equipamentos disponíveis nas instalações da referida organização científica de que Portugal faz parte.

Como sempre, este encontro de astrónomos amadores e profissionais e centenas de pessoas curiosas pelas ciências dos astros, serve para mostras e vendas de equipamentos, acessórios e livros relacionados com o tema e ainda para a convivência entre amantes da natureza, num ambiente que mistura conversas e observações através de dezenas de telescópios de tipos variados, numa noite que começa com Marte e Saturno lado a lado e só termina quando a Lua aparece – em plena constelação do Touro – ladeada por Júpiter e Vénus. Antes disso já dezenas de galáxias, nebulosas e enxames estelares passaram por telescópios e binóculos e saciaram a curiosidade de quem aproveita as férias para passar uma noite diferente

mais info: http://constancia.cienciaviva.pt/home/gdestaques.asp?accao=shownot&id_noticia=126

Astrofesta 2011 * imagens

Esta ano a Astrofesta realizou-se nos dias 5, 6 e 7 de Agosto no OAL no âmbito das celebrações dos 150 anos desta instituição. A APAA colaborou activamente na organização e está disponível um mosaico de Ramalho Ferreira com um resumo de imagens:

astrofesta2011_imagens

 

astrofesta2011 
Mais info

O céu em píxeis

 

O universo visto pela câmara de portugueses


o-ceu-em-pixeis

A beleza do céu nocturno tem inspirado pintores e fotógrafos. Modernamente, com meios digitais relativamente modestos, os astrónomos amadores produzem imagens extraordinárias, onde se vêm planetas, enxames de estrelas e galáxias com um pormenor anteriormente impensável. São imagens belíssimas, que revelam aspectos desconhecidos do firmamento.

A Taguspark, SA, em parceria com a Associação Portuguesa de Astrónomos Amadores (APAA) e o Núcleo Interactivo de Astronomia (NUCLIO), apresenta uma exposição baseada em imagens digitais seleccionadas, obtidas por astrónomos amadores portugueses – O céu em píxeis. O universo visto pela câmara de portugueses.

Imagens do nosso sistema solar, da cor das estrelas, dos eclipses e do céu profundo poderão ser vistas nesta exposição. Mas também poderá ser feito um percurso pela história da astrofotografia, ou mesmo conhecer melhor as características técnicas dos diferentes tipos de telescópios, os exemplos dos observatórios de astrónomos amadores existentes em Portugal e as consequências da poluição luminosa, quer em termos ambientais e sociais, quer na observação do próprio céu.

A exposição é essencialmente composta por imagens obtidas por astrónomos amadores portugueses, tais como Pedro Ré, Miguel Claro, António Peres Gomes, José Carlos Diniz e Paulo Casquinha, algumas recorrendo a meios sofisticados, outras através de meios ao alcance de qualquer entusiasta.

Uma exposição a não perder. Para jovens e adultos. Depois de a ver lembre-se: da próxima vez que apreciar um céu estrelado sinta-se orgulhoso por todos os mistérios que a humanidade, sem sair da Terra, já conseguiu desvendar. Alguns deles por astrónomos amadores portugueses

 Noticias da Inauguração “aqui”